11/09/2015

o que é a vida

*só pra deixar claro que isso não vai deixar nada claro. só o que todo mundo sabe: que eu não sei o que eu tô falando e que eu não sei mais escrever. bjssssss*
Nada
eu acho.

Organizar os pensamentos sobre o que é vida é bem difícil.
Tipo, uma bactéria, é vida. Ela sabe que ela tá viva? Ela fica feliz? Ou ela só saí fazendo o que as bactérias fazem (o que elas fazem?)?
As plantas. As plantas pensam? As plantas estão felizes? Não é meio injusto a gente sair tirando elas do nada sem perguntar se elas estão bem?

Seria bem legal se de repente descobrissem algum tipo de vida próxima da nossa. Talvez a humanidade começasse a ser o que sempre pensou que fosse. Talvez a gente fosse ser legal um com o outro e se importar menos com tudo.

Sendo ela o que for, se ela for algo, ou sei lá, é curta. Pelo menos do jeito que a gente conhece. É curta demais pra se preocupar. Mas quem não se preocupa, não sobrevive. Preocupação é a ideologia da humanidade. Viver preocupado com o que eu vou fazer, o que eu fiz, o que eu tenho, o que eu deixo de ter não me parece agradável. Mas infelizmente, é assim que as pessoas vivem. E eu não vivo sozinha.

Fahrenheit 451 é velho. Tipo, bem velho (nem tanto). E o cara conseguiu ver o futuro, basicamente. Ok, ele foi meio grandioso. Telões! Como a humanidade se contenta com pouco. Na verdade são telinhas. E a vida? seja ela o que for, pra deixar claro, a vida não é viva.
O que é certo, o que é errado está longe da compreensão de qualquer pessoa.
Medir, pensar, medir, calcular, medir, datar.... Nós nunca chegaremos a lugar nenhum, meus caros.

Quando alguém souber a grandiosidade que é isso tudo por completo (e talvez já tenha acontecido), vai ficar louco. Ou se não for grandioso, a simplicidade por detrás de tanta complicação, teria o mesmo efeito.

O que seria melhor: seguir um padrão de um dominante e ser feliz, ou viver eternamente pensando na liberdade e nunca ter o conforto?
Ninguém tem o direito de tirar nada de ninguém, porque ninguém é dono de ninguém. Nem de nada. Desculpa. Mas ninguém liga pra isso.

É incrível como o homem, inteligente, pensante, habilidoso, conseguiu transformar sua própria vida numa coisa bem ruim. Nunca fazemos nada por nós mesmo. Somos egoístas, mas fazemos tudo pelo outro.

Em resumo, porque eu fui ao banheiro e perdi completamente a linha de pensamentos: a vida é uma grande bosta, nunca chegaremos a lugar nenhum, porque não há para onde ir. Então, é melhor esquecer tudo, pegar uma xícara de café, ler um bom livro e fingir que é natural a vida ser uma bosta. Acontece, de vez em quando, pra variar um pouco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, não temos super poderes - uma pena - para acabar com você. Mas diga, e se o Skywalker usasse a Contracorrente e Percy um Sabre de Luz?