15/04/2014

Sobre um dia de bom humor





 
Eu tenho que admitir que tem uns dias que eu sou insuportável. Mas eu não me culpo. E felizmente, hoje não foi um dia desses.

Eu acordei lá pelas cinco, e fiquei lembrando que eu tinha combinado de levar café hoje na escola, já que ontem tava friozinho, com vento, e tudo mais, o esperado era que hoje estivesse também. Mas não. Na hora do recreio devia estar uns 25º, e eu só fiquei de blusa porque não existe ficar na escola sem blusa - e porque minha camiseta do uniforme estava suja, mas ninguém precisa saber... -, mas mesmo assim, todo mundo naquele clima de piquenique improvisado, com cookies e bolachinhas salgadas, pegamos o copo plástico - sim, eu tomei café num copo plástico! -, colocamos café, rimos da cara feia que todo mundo fazia por esquecer de colocar açúcar, falávamos para as mil e duas pessoas que vieram até nós pedir café que não tinha mais café, falamos de chocolate, inventamos um amigo chocolate, falamos qual chocolate cada uma queria, e foi um bom recreio. Então eu entrei na sala, fique falando falando de nada, rindo da borracha com boquinha chamada Roulinda - eu que inventei esse nome divo! - e fui embora. então fiquei lambendo as colheres da mousse de chocolate que minha estava fazendo, ouvindo a conversa da cozinha, esperando a água ficar boa. Antes disso eu tinha falado sobre o clima, e ouvido sobre o clima da Finlândia nesse momento, e parecia que hoje tava todo mundo bem, e que tudo estava muito bem.

O dia ainda não acabou, mas acredito que só coisa boa vem. Aliás, nunca nenhum dia começou bem e terminou mal. Não completamente, porque aliás, os meus dias bons sou eu que faço. Digo, se eu acordei de bem com o mundo, eu empresto meu caderno e fico feliz pro ter ajudado o filho da mãe a ficar sem fazer nada, não fala nada quando a Ana me vem com uns assuntos bestas as sete e quinze da manhã, ou quando ela acende a luz nos meus vinte minutos de descanso entre me arrumar e ir para a escola, e tudo isso parece ótimo.

Enfim, hoje foi um bom dia. Palmas.

*as molduras são molduras de polaroid. shito.*

littleteashi:  Coffee filled with Cosmos.



Acho que dia so foi lindo assim porque, desde de cedinho, meu café estava junto de mim. Café é magia!

Um comentário:

  1. ler seu texto me trouxe uma nostalgia tããão grande... eu não acreditava que fosse sentir saudade dos tempos da escola, especialmente do ensino fundamental, mas a gente sente mesmo... é inevitável. ficamos 11 anos (se não repetirmos, claro) direto estudando e levando isso como algo natural; já faz parte do nosso dia-a-dia... daí quando a gente não tem mais que acordar 5h e pouco para ir pra escola, a gente se sente meio perdido, sabe?

    nossa filosofeeeeeeei aqui

    hoje o dia também começou muito bom pra mim
    não acordei as 5h, mas consegui levantar antes das 8h e por um bolo de massa pronta no forno! é de laranja e eu to animada pra detoná-lo hahahaha


    :3

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir

Comente, não temos super poderes - uma pena - para acabar com você. Mas diga, e se o Skywalker usasse a Contracorrente e Percy um Sabre de Luz?