08/03/2014

Essa não seria eu

Nini Ushikishvili | via Facebook on We Heart It.
Se não fossem essas unhas roídas no toco, ou o cabelo curto e todo esse mimimi, não seria eu. Se não fosse a mania insana de tirar fotos de mim mesma, ou de qualquer coisa e tomar café morno não seria eu. Se não fosse a vontade de gritar, ou de pular na piscina só pra perder um tempo com a respiração presa, não seria eu. E se não fossem os filmes românticos de sessão da tarde, também não seria eu. Exatamente quem eu sou eu não sei te dizer, mas se não fossem os diários, as palavras mal-contadas, os acentos mal postos e toda essa vontade de escrever, não seria eu. Se não achasse o mundo um lugar maravilhoso e se não quisesse voar feito um pássaro, não seria eu. E se não manchasse a roupa com café enquanto preparo, não seria eu. E se não amasse chuva ou acordar cedo em dias nublados, não seria eu. Se não fosse infantil demais pra quinze anos, definitivamente, não seria eu. Se não fosse a frustração por nunca ter tido amigos imaginários ou a facilidade em quebrar pratos da cozinha, não seria eu. Se não fosse a falta de vontade de abraçar e ser abraçada e todo esse perfume com cheiro de rosas toda a manhã, não seria eu. E se não fosse você, se não fosse a minha mudança repentina de humor ou se minha voz não trocasse de uma hora para outra. E se não fossem as espinhas no meu rosto e se não fossem todas aquelas coisas que me irritam e que por isso te irritam, não seria eu. E se não fossem Freddie Mercury ou a minha mãe ou a bolacha de coco da vovó Licie ou as aulas de artes ou a música francesa ou Amélie, essa não seria eu. Se não fosse a voz irritante e a vontade imensa de cantar, e os show durante o banho e as risadas abafadas pelo travesseiro e a imagem de flores no campo pregada na cabeça ou a vontade de sair de casa mais cedo e seguir meu rumo e toda essa rebeldia de mentira, não seria eu. E tudo isso, toda essa vontade de viver, de comer comida boa e dançar no meio da sala, isso, eu já disse, não seria eu.

Meme coisa fofa em que fui indicada pela Ana pra escrever um texto inspirado em Capitão Gancho, da Clarice Falcão.

________________________________
NOTA DE RODAPÉ: não sei se alguém já viu isso em algum lugar, mas vi em um tumblr dois mashups que me interessaram: um, bem gay, de Another One Bites The Dust, do Queen e Da Funk, do Daft Punk e outro de Come Together, dos Beatles e Royals, da Lorde. Achei ambos bem legais e criativos. Sério, achei legais mesmo. Vale até à pena ver e me seguir no tumblr, também. :)

2 comentários:

  1. Meme ♥ Já não gosto dos Beatles e Lorde, ainda eles junto.. derreti' =3

    ResponderExcluir
  2. Café morno ♥

    Esse meme é sensacional!

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir

Comente, não temos super poderes - uma pena - para acabar com você. Mas diga, e se o Skywalker usasse a Contracorrente e Percy um Sabre de Luz?