28/02/2014

28/02/14 - Praia

Bom gente, como já havia dito, começarei a postar algumas fotos dos trotes do terceiro ano. E hoje o tema foi praia, então aí estão as fotos:

Sensualizei muito!
Meu look foi formado por uma canga verde e laranja, uma regatinha laranja, meu óculos de sol, protetor solar, chinelo, brincos de tartarugas e boias de peixinho:

Meu look visto de perfil.
Blusa regata sem graça.  
Canga mal colocada.
Meu chinelo para andar na areia.
Brinco de tartaruga para entrar no clima!
 A boia super sexy da minha irmã para prevenir afogamentos.                                   
Óculos de sol e protetor solar para máxima proteção contra o sol!
Lê, eu, Gabi, Fer, Tati, Bruno, Rafa e Thiago.
Eu e Joao.
Euzinha e Gabizinha.
Gabi, eu e Lê.
Eu e Nathi.
Gabi, eu e Nathi.
Espero que tenham gostado do meu look muito estilo. Sou nova nesse ramo de fotos de looks para blogs, mas com o tempo vou melhorar! 

Só pra constar, eu não tiro fotos escrotas sempre, só tirei assim hoje pra zoar mesmo!

25/02/2014

Pessoas, é o seguinte, eu estou no terceiro ano do ensino médio -como todos já sabem- e aqui na minha cidade muitas escolas fazem o famoso "trote de sexta-feira". Não sei se em outras cidades tem esse negócio, mas é certeza que sim. Se você não sabe é assim: toda sexta uma pessoa responsável informa o tema da fantasia que as pessoas do terceiro ano (que quiserem) devem ir fantasiados.

A minha escola já fez dois. O primeiro de semáforo (ia de verde quem estava solteiro, amarelo quem estava enrolado e de vermelho, namorando), semana passada foi esporte, e sexta será praia. E a partir dessa semana eu vou postar meus looks zoados quando eu for vestida a caráter. Eu quero ir o mais engraçada possível, me zoar mais do que o normal.

Bom, então espero que riam da minha cara e das minhas roupas!

cabelos novos, vamos comprar açúcar.

Sim, estou fazendo alarde porque cortei o cabelo. De volta aos oito anos. É claro, meu cabelo é bem menos loiro do que era. É um castanho muito escuro. E bem menos liso. Meu cabelo já foi meio loiro e liso. Agora é escuro e enrolado. E estou de franjinha. E ficou muito fofo.

Sou totalmente contra ao que I. disse que eu nunca conseguiria ficar fofa. É mentira. Eu sou a fofura em pessoa. E a incrivibilidade do mundo em pessoas. Eu sou uma mente brilhante.

Mas apesar disso tudo, ainda tenho que ir ao mercado comprar açúcar, já que adoçante é a pior coisa do mundo. Pior que café com adoçante, só a vida sem café.

Eu sou incrível.

23/02/2014

Eles são de mais!

Bom, esse ano é meu último ano na escola, eu espero, e ano que vem irei pra universidade, meus amigos também. Vou conhecer pessoas novas, lugares novos, coisas diferentes, vou fazer coisas que talvez não tenha feito. Mas e tudo o que tenho agora? Em outras palavras, e meus amigos do colégio? Alguns vão pra mesma universidade que eu, outros vão para outras, alguns irão mudar de cidade. Vai cada um pra um canto.

Eu espero manter as minhas amizades com eles estando perto ou longe de mim. Pois eles estão comigo sempre. Me escutam quando falo de garotos que gosto, têm paciência quando falo de roupas, ou comento sobre atores bonitões, me dão conselhos, não deixam eu pirar, me chamam de gorda. Enfim, meus amigos são incríveis.

Quando eu fui para o primeiro ano pensei que não fosse fazer novos amigos na escola nova, porque sou muito tímida. Mas encontrei um grupo de gente doida que me atraiu muito. Eles gostavam das mesma coisas que eu, faziam o que eu fazia, e pensavam como eu. Me aceitaram do jeito que sou -chata- e desempenham seu papel melhor do que imaginei.

Agora já não tenho medo de não encontrar alguém legal na universidade. Mudei muito, não sou mais tão tímida e sempre tem gente boa em todo lugar. Mas eu não consigo imaginar a minha vida sem aqueles bobões! E olha que eu os admiro pelo simples fato de eles me aguentarem todos os dias. Não estou me despedindo, apenas queria constatar como são importantes para mim, e agradecê-los por tudo o fazem!

Rafa, Bruno, Ricardo, Thiago, Victor, Yago, João, Renan, Lê, Joao, Gabi, Jú, Nathi, obrigada por estarem em minha vida!

Eu odeio escrever textos melosos, mas precisava disso!

15/02/2014

eu não sei sonhar

eu nunca sonho, isso é um fato bem triste. todo mundo fala sobre seus sonhos incríveis, e sei lá. mas eu não sonho. e prefiro assim, já que toda vez que eu sonho é algo bem sem noção, nojento, cruel ou sei lá. assim como o sonhos desta noite:

estava eu num restaurante no meio do universo, e chegaram com o prato do dia. e eu fiquei toda feliz pensando numa comida legal, diferente. e então eu abri o prato - daqueles que vem com aquela tampa, sabe? que sempre criam suspense nos filmes quando vão dizer o prato do dia... -, e eram umas lesminhas verdes meio transparentes. daí eu pensei: "bem, se todo mundo come, porque não?", e provei uma das lesminhas. na mesma hora comecei a vomitar e fui a procura de uma pia, mas em todas as pias tinham vômito com as lesma, e me dava mais ânsia e mais vômito ver aquilo, e eu fui correndo, no primeiro banheiro, tinha na pia, no segundo, tinha na pia, na pia da cozinha, tinha. e enquanto eu corria a procura de um refugio para tanto vômito, um cara entrou cantando cry baby cry e here, there and everywhere. daí eu continuei correndo pelos mesmos três banheiros, até que quando eu voltei para o primeiro banheiro eu caí e acabei lambendo um pouco do vômito do chão.

e daí eu acordei quase vomitando também.

um relato incrível, que vocês, amigos do vírgula assassina, precisam ler.






ia postar no BA, que como eu digo, é a minha alma, mas né, para que??

02/02/2014

Acabou a moleza...

Tudo começou no dia vinte e um de dezembro de 2013. Saímos de Londrina por volta das sete horas da manhã. Trancamos a casa com mais cadeados - como de costume - e partimos. Aguentamos sete horas de viajem. O carro estava lotado. No meu colo estava um travesseiro, uma coberta e duas bolsas. Nos meus pés estava um capacete de gengis khan, que por sinal fez um pequeno corte na minha canela. E ah, não vamos nos esquecer da minha querida irmã que foi reclamando de Londrina até São Miguel do Iguaçu que o carro estava cheio.

Passamos por belas paisagens, e por outras não tão belas. Ouvimos músicas legais e cantamos juntos. E quando finalmente chegamos, pude sentir aquele vento quente e sufocante que representou o começo das férias. Claro que o ar condicionado era muito mais gostoso, mas encarei aquilo como um "adeus" à minha rotina corrida e estressante. Corri para poder abraçar meu avô que já estava sentado na varanda da frente. E pude matar aquela saudade de estar junto dele.

Desse dia em diante tive alguns dias cheios de trabalho até o natal. Dias cansativos, pois a casa dos meus pais estava em reforma, e minha mãe me obrigou a ajudar a limpar tudinho. Mas no fim eu consegui escapar um pouco! A casa estava limpa de um jeito que não estava em sete meses. Minha mãe começou a despejar suas ideias de decoração em minhas costas tortas. Arrumamos, limpamos, guardamos, e fizemos mais um monte de coisas terminadas em "amos".

Natal chegou, iupiii! Fomos à missa no dia vinte e quatro. Eu não prestei atenção na missa, pra falar bem a verdade. Fiquei procurando meninos bonitos - é só isso que faço nas missas de lá - e encontrei três. Depois pegamos as balinhas que o papai noel jogou, e elas estavam derretidas e grudadas na embalagem. Em seguida fomos jantar pão com coisas engordativas na casa do meu tio, e adivinhem... o papai noel passou lá e deixou presentes! Eu ganhei uma caixa de chocolate caro do meu padrinho, e comi o último agora pouco.

 Dia vinte e cinco começou cedo. Fomos à casa do meu tio novamente. Toda a família reunida, muita alegria, comida gostosa, refrigerante, conversas toscas, e zoação sem fim. Mais tarde jogamos bingo e eu ganhei um pote bonitinho com bolachas de manteiga, que por sinal eram deliciosas! Depois do bingo, decidimos brincar de alerta na grama do meu tio, e rimos muito! Foi um natal bem legal e especial!

Mais alguns dias passaram, e chegou o ano novo, ah sim, 2014 chegou! Muitas guloseimas e champanhe ruim na virada do ano. O dia primeiro foi bem chato, pra ser sincera. E dois dias se passaram até que chegou meu niver. Bem legal. Fiz 17. Sou velha, iuupiii! Ouvi músicas eletrônicas no dia 3 a noite, músicas que não gosto. Mas eu tinha que dançar sozinha e comemorar mais um ano de vida.

Minha festa foi marcada para o dia 5, e no dia 4 eu e mamãe tivemos que preparar muitas comidas. Ela até fez uma abóbora recheada com cravo e canela que a Clara adorou. Dia 5 estava chuvoso e lindo, na minha opinião. Saí de casa e consegui manchar meu shorts branco com aquela terra resistente de Santa Cruz do Ocoy. Família toda reunida e muito diversão. Amei.

Clara, Duda e Dieguito ficaram em Sta Cruz fazendo férias na casa da mãe. Acho que ficaram lá durante quatro dias. E eu achei bem legal! Andamos de bike, caminhamos por regiões desconhecidas, conhecemos uma pequena cachoeira escondida na plantação de soja de alguém, jogamos futebol, gravamos coisas para nosso vídeo, cortamos a grama de três casas, comemos muito, e no último dia fomos ao parque aquático mais próximo. Estava vazio, e brincamos muito. Eu consegui cair de cara na escada de um dos brinquedos de lá, e depois me engasguei.

Enfim, quando voltamos pra casa, comemos peixe frito e eu fui pra Foz! Navegamos na net e fizemos coisas de férias. Fomos ao shopping, tomamos tererê, e eu andei de ônibus de Foz pra São Miguel pela primeira vez. Agora eu pulo algumas coisas, tipo metade do mês e chego no niver da Clara. Foi legal, me diverti, aprendi dançar arrocha, e me libertei da vergonha de vez. Depois minha amiga de Londrina foi pra Sta cruz, fomos pra Foz, em um churrasco do meu primo. E mais algumas coisas aconteceram, até que voltei pra Londrina...

E amanhã minhas férias acabarão. Eu estou bem triste por isso, empolgada por ver meus amigos, mas triste por ter que acordar cedo. Esse é o tão esperado terceirão. Vestibular e Enem serão pra valer, e minha escola será integral. Terei que estudar pra caramba, mas acho que vou conseguir alcançar minha meta. Com organização, força, foco e fé eu vou terminar meu ensino médio em 2014. Por isso digo, acabou a moleza...
Só pra constar, eu não gosto dessa música! Mas ela foi importante nessas férias, marcou muito. Sem falar que com ela eu aprendi a arrochar e fazer outras coisas...

nota da ana: sei bem porque essa música aí marca tanto, hã? tô sabendo. hmmmmmmm