10/10/2013

Nostalgia


A garota estava deitada na cama de solteiro em seu quarto abafado, e olhava os adesivos de tartarugas, cogumelos e borboletas que brilhavam no teto. Ela percebeu que havia quatro adesivos de tartarugas, seu animal favorito. Nem contou quantos de borboletas e cogumelos estavam colados.

Detestava borboletas, porque sempre que uma voava por perto, grudava em seu cabelo cacheado. Era difícil tirar, normalmente as asas quebravam. A menina também não gostava de cogumelos. Uma vez quando estava brincando em um bosque junto com suas primas, relou em um negócio branco e gelado em uma árvore. Pegou trauma. Mas ela ainda enche o prato de champignon quando come estrogonofe.

A adoradora de tartarugas e detestadora de borboletas estava sem sono. Ela sabia que devia dormir logo, porque no dia seguinte teria que acordar as seis horas da manhã. Mas o sono havia lhe deixado. Nem mesmo a aula de natação conseguiu trazer o tão esperado sono. Engraçado que enquanto ela esperava seu pai no clube, o sono impediu que ela ouvisse as músicas altas do bar.

Depois de amanhã ela ia viajar para o lugar que mais gostava na vida. Era um lugar cercado por lagos, e era bem pequeno. Uma zona rural, para ser mas específica. Ficava no oeste do Paraná, próximo a cidade de suas primas. Essa pequena ilha tinha cheiro de grama cortada, e sempre que a menina pensava no vilarejo, lembrava de terra, alegria, comida gostosa, família reunida e tudo o que ela mais gostava no mundo. Estava ansiosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, não temos super poderes - uma pena - para acabar com você. Mas diga, e se o Skywalker usasse a Contracorrente e Percy um Sabre de Luz?