29/05/2013

adeus, amor

Em todos os lugares que eu olhava, eu via você. Aquela taça de vinho com a marca de seus lábios, quebrada num canto. Os restos mortais da salada sobre a mesa. A toalha jogada no chão. Mil lenços com meu choro no cesto de lixo.

Estava um caos. Toda bagunçada por dentro. Você me fez chorar. E isso importava. E muito. Chorar não é apenas chorar. E chorar é mais do que isso. Era o que você me fez sentir: vazia. Perto de uma escuridão imensa, um black-out na alma. Um assoalho negro coberto de sangue. E os cachos do seu cabelo jogados perto da pia da cozinha.

Eu não sabia o que fazer. Acabei indo embora. Sem olhar para trás. Adeus.
E deixei cair aquela tiara de flores que você tanto amava.

3 comentários:

  1. É que as pessoas - todas elas - sempre vão embora. Elas ignoram tudo e acham que dilacerar alguém é simples e não dói...

    ResponderExcluir
  2. Essas pessoas que acham que tem direito de ir embora e levar nossa essência junto.

    ResponderExcluir
  3. Me identifiquei muito com esse texto, você chora tanto que depois nao sente mais nada...

    ResponderExcluir

Comente, não temos super poderes - uma pena - para acabar com você. Mas diga, e se o Skywalker usasse a Contracorrente e Percy um Sabre de Luz?