17/10/2012

Prazer, desastre!


Oi, meu nome é Marina Fank de Almeida Desastre, tenho 15 de puro acidente, e uma paciência muuito grande, pois ser desastrada da maneira que sou, é complicado.

Fui em um aniversário de 15 anos de uma amiga, e fui fazer minha homenagem a ela lá na frente de todos, mas na hora que fui sair acabei tropeçando no microfone, a sorte é que eu estava atenta e segurei antes que pudesse cair. E quando estava descendo as escadas da minha antiga escola para o intervalo e escorreguei, eu simplesmente cai de bunda e fui escorregando até o chão, e todo mundo riu da bobona aqui!

Ou, também teve aquela vez em que fui colocar a TV da casa da minha avó na tomada para eu poder assistir minha novela, e o "T" explodiu na minha mão, sim, explodiu e a TV ficou uma semana no técnico. Sempre que minha mãe machuca o pé eu acabo pisando nele, na verdade eu sempre piso no pé de todo mundo sabe?!

Mas a questão não é ficar falando de todas as vezes que fiz alguma coisa por acidente, porque também eu ia ter que ficar mais alguns dias, e ah lembrei de uma vez que acabei batendo a cabeça na mesa da sala de informática porque estava colocado meu fone de ouvido no CPU pra um trabalho, mas ai, deixa pra lá.      

O que estou tentando dizer, é que eu sou o desastre ambulante, sério mesmo, sou muito desastrada, não consigo passar uma dia de minha vida sem provocar alguns acidentes e desastres. Eu não gosto disso, na verdade quem gostaria de ser uma completa desastrada?! E por ai vou andar e tropeçando, sorrindo e caindo, e vivendo e aprendendo. hahaha sou boba, ola o que eu postei, haha, eu queria escrever isso!

Clara e Duda, tentei controlar minhas vírgulas e coloquei mais pontos, ok?!

A imagem não tem nada a ver com o texto, mas achei tão incrivelmente incrível que tive que colocar!
Falou galera!

2 comentários:

  1. Poooois então, cara Marina, somos duas. Já comentei que amo teu nome? Não? Então, eu amo.
    Ah, não sei como consigo ser tão desastrada, sério. Mas eu acho legar ser assim já que amo fazer os outros rirem. Uma vez fui descer minha bicicleta do prédio, e é óbvio que escorreguei e cai até o fim da escada. Com a bicicleta por cima de mim. Saí sangrando horrores, mas não conseguia parar de rir (igual minha vó, ela nem me ajudar pôde porque tava rindo demais).
    Até uma brisa consegue me derrubar. Credo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk brigada eu também gosto do seu nome, tenho um prima legal que é sua xará,e sim, é legal ser desastrada, só não é legal ter as pernas cheias de machucados e marcas roxas kkkk

      Excluir

Comente, não temos super poderes - uma pena - para acabar com você. Mas diga, e se o Skywalker usasse a Contracorrente e Percy um Sabre de Luz?