17/10/2012

Prazer, desastre!


Oi, meu nome é Marina Fank de Almeida Desastre, tenho 15 de puro acidente, e uma paciência muuito grande, pois ser desastrada da maneira que sou, é complicado.

Fui em um aniversário de 15 anos de uma amiga, e fui fazer minha homenagem a ela lá na frente de todos, mas na hora que fui sair acabei tropeçando no microfone, a sorte é que eu estava atenta e segurei antes que pudesse cair. E quando estava descendo as escadas da minha antiga escola para o intervalo e escorreguei, eu simplesmente cai de bunda e fui escorregando até o chão, e todo mundo riu da bobona aqui!

Ou, também teve aquela vez em que fui colocar a TV da casa da minha avó na tomada para eu poder assistir minha novela, e o "T" explodiu na minha mão, sim, explodiu e a TV ficou uma semana no técnico. Sempre que minha mãe machuca o pé eu acabo pisando nele, na verdade eu sempre piso no pé de todo mundo sabe?!

Mas a questão não é ficar falando de todas as vezes que fiz alguma coisa por acidente, porque também eu ia ter que ficar mais alguns dias, e ah lembrei de uma vez que acabei batendo a cabeça na mesa da sala de informática porque estava colocado meu fone de ouvido no CPU pra um trabalho, mas ai, deixa pra lá.      

O que estou tentando dizer, é que eu sou o desastre ambulante, sério mesmo, sou muito desastrada, não consigo passar uma dia de minha vida sem provocar alguns acidentes e desastres. Eu não gosto disso, na verdade quem gostaria de ser uma completa desastrada?! E por ai vou andar e tropeçando, sorrindo e caindo, e vivendo e aprendendo. hahaha sou boba, ola o que eu postei, haha, eu queria escrever isso!

Clara e Duda, tentei controlar minhas vírgulas e coloquei mais pontos, ok?!

A imagem não tem nada a ver com o texto, mas achei tão incrivelmente incrível que tive que colocar!
Falou galera!

11/10/2012

As adoráveis ilustrações polonesas...

      Estava vendo ilustrações, e vi encontrei um blog que tem umas muito maravilhosas. São de diversos temas, e eu percebi que ela é viciada em HP. Bom, o blog é Dixie Leota, e eu só consegui ler algumas frase (adjdçklahbcsmvbnierupfoefpdmncdfhfdvndfiuyg ;]) com ajuda do Google Tradutor. 


     Existem três links para acessar as ilustrações dela: o tumblr, o blog e o portfólio.


       Eu não sou boa em escrever post desse jeito, mas eu tentei... É que são tão, tão adoráveis!

06/10/2012

O eu verdadeiro...


Uma menina animada, extrovertida, engraçada, falante,bem humorada,brincalhona, descontraída, rodeada de amigos, agenda cheia de festas, na verdade é uma  criança tímida, sozinha, quieta,carente, e ninguém, absolutamente ninguém sabe disso. Mas cansei de me fechar em um mundo que não existe, cansei de viver duas vidas, uma sendo quem sou, e outra sendo quem eu gostaria de ser, cansei de agir com uma pessoa que não sou, cansei de fingir ser a Marina que não existe, mas todos pensam que existe.

Tudo o que eu quero é ficar trancada em meu quarto rosa ( não gosto de rosa), ouvindo minhas músicas "do mal", como as minhas amigas dizem que são, e ler, ler minhas sagas fictíceis, impossíveis, que eu amo, pois a realidade é muito dura, muito difícil, então por que ler algo triste, se a vida já é triste, e não a minha, mas a do mundo inteiro!

Sabem, não sou educada, não gosto de ficar no meio das pessoas, sou antissocial, gosto de ficar longe de tudo, isolada, ouvindo música, lendo e pensando na minha vida. Pensando em quando e como vou mostrar para o mundo quem sou, uma menininha insegura, que mora em um mundo totalmente mágico, sonhadora, boba, inocente, ingênua. Mas tenho medo, medo de todos se afastarem de mim por eu ser como sou, pois muitas pessoas já me acham estranha, só pelo simples fato de eu ouvir rock, ler muito, ter um estilo meio diferente. E isso é uma parte real minha, uma parte que aos poucos o mundo foi conhecendo. E antes eu me importava em assumir meu estilo de roupas, cabelo, música, livro, mas agora nem ligo mais, mas ainda tem a minha personalidade, e que eu preciso colocar para fora.

Queria ser a menininha perfeita que aparento ser, queria ser educadinha, meiguinha, fofinha, romantiquinha, queridinha, mas não sou. Sou uma chata, uma completa chata encasulada, que deixa de ir no bebedouro só para não passar por pessoas, pois odeio ser notada. Eu queria ter a capa da invisibilidade igual a do Harry, mas eu não ia tirar nunca.

As vezes me sinto um fardo, um fardo para meus pais, amigos, familiares, colegas, e acho que sou mesmo, pois todo mundo só reclama de mim, e olha que tento dar o meu melhor, tento fazer o que acho certo. Mas só recebo críticas, então é porque estou errada, equivocada. Então o que faço, pois não acho certo mentir, (exceto sobre minha personalidade) e eu tento não mentir, tento dizer a verdade sempre, mesmo que eu vá ser punida. Eu penso mais nas outras pessoas do que em mim mesma, ninguém sabe o tanto de coisa minha que deixo de fazer, só pra ajudar as pessoas que amo, mas  acho que não me amam, e tudo o que eu ouço é "você só pensa em você mesma". Como assim, então todo o tempo que perco pensando nos outros, é pensar em mim?!

Bom gente, estou escrevendo  isso, porque precisava desabafar, precisa me abrir com alguém, e se apenas uma pessoa ler isso, já vai valer a pena, pois dizem que guardar as coisas pra si mesmo e não contar pra ninguém, faz mal. Então pronto, contei meu segredo, me mostrei agora, e talvez você que esteja lendo isso comece a me enxergar com outros olhos. Algumas pessoas irão pensar que estou fazendo drama, mas não é, gente. Tenho dificuldade em conversar sobre mim com as pessoas, acho que todas vão me achar patética     (não que eu não seja), ou vão ficar com dó de mim, não quero dó, quero apenas que me entendam, e me ajudem, pois as vezes tudo o que eu preciso é um abraço e um "amo você". A professora de português disse que "te amo" está errado, e "amo te" que está certo, mas "amo te" é estranho, então pronto.

Falou gente!

01/10/2012

Racionais?!


A espécie humana é uma espécie racional, ou seja, pensa, mas será que pensa mesmo?! Os humanos têm feito algumas coisas que não parecem nenhum pouco racionais, porque pensar não é apenas querer uma coisa e ir fazer, mas é pensar nos prós e contras, nas conseqüências, nos prejuízos, nos ganhos, pensar é analisar  tudo, desde o que você quer, até o que você não quer. Animais como cachorro, leão, cobra, e todos os outros, não são considerados racionais, porém eles são fieis uns com os outros, honram suas famílias, em alguns casos cedem a vida pela vida do outro, será que os humanos são capazes de fazer isso, capazes de pensar não só em si próprio, mas na sociedade como um todo? Pense nas coisas que você tem ouvido em noticiários, coisas que acontecem ao redor do mundo inteiro, e pense: A espécie humana pode ser considerada racional? Somos racionais? É preciso que as pessoas pensem de verdade, em tudo, em todos, de todos os modos, e se coloquem no lugar dos outros, aí podemos afirmar que somos racionais, quando começarmos pensar de verdade...

Outra coisa que assusta algumas pessoas como eu é o jeito como algumas pessoas pensam (seis bilhões de pessoas), que tudo o que temos irá durar pra sempre, consumindo desse jeito não irá durar por mais muito tempo. As pessoas olham para o exterior umas das outras, sem dar uma chance para o interior, é preciso pensar em algo mais útil do que a cor dos olhos das pessoas, ou o tamanho, a conta bancária, o carro, a casa, o cabelo, biotipo, pois não é isso que define caráter...
Até a próxima galera!