03/08/2012

Eu e minha querida meia de lã do Paragua's furada, que mais parece meia de mendigo e outros objetos

Sempre terá uma coisa que marque a sua vida. Certo? Eu não gosto de andar de chinelo, daí eu tenho uma meia do Paraguai super diva de lã que é tipo uma pantufinha. E ela furou no dedão, dos dois pés. E eu estou coma tosse horrível com o, e tem que andar de calçado, e minha mãe não aceita o fato da meia ser um calçado...

Pensando bem, não é um calçado. Mas é tipo. É grosso, e está com o forro todo rasgado de tanto lavar. Ela tem uma estampa que parece aquelas folhas natalinas, e uma partezinha roxa. Ela tem um antiderrapante que não serve para bosta nenhuma, e é muuuuuuuito quentinha e gostosa! E eu uso para tudo!

Agora que eu tenho que tomar aquele maravilhoso remédio, eu até estou usando outra meia par meu dedão não ficar gelado (meu querido dedão batatão!), mas não é a mesma coisa. 

Mas a questão é: não vejo a horas dessa tosse parar - às vezes chega a sair lágrima de meus olhos de tanto tossir, e credo, estou falando como se tivesse cinco anos - e eu poder andar e desfilar por aí com minha querida meia rasgada de mendigo no dedão.

Outro objeto meu, muito querido é meu suéter vermelho cheio de bolinhas. Eu uso ele o dia todo, eu vou para a escola, eu fico em casa, durmo de tarde, vou ali na esquina, vou ali sair (como se ocorresse muitas vezes...), e ele fica cheio de bolinhas. Um dia falei que eu não ia mais usar ele para ir para a escola, e consegui! Tive que eleger outra blusa, e não consegui, mas acho que será a blusa manchada preta e branca! Eu adorava aquele lindo vermelho, beeeeeeeeem larguinho!

Uma antigo, e meu querido era minha amarelinha, uma coberta amarela com flores. Era a coberta mais perfeita do mundo, mas como estava muito rasgada, minha mãe jogou ela fora! Eu fiquei a noite toda chorando por isso. Agora eu já superei, mas fico pensando se fizessem isso com minha meia e meu suéter. Quanto triste eu ficaria... Talvez chorasse por noites e noites. 

Acho que o maior defeito do ser humano é o apego as coisas. Nos apegamos as coisas sem motivos, mas criamos sentimentos por elas, desde por objetos até chegar em seres vivos. E é isso o que nos move. Tentar proteger estas coisas, para nunca mais perdê-las, e este apego continuar, aqui.

3 comentários:

  1. Eu me apego mais ao passado. As memórias.
    Pessoas de antes e seus comportamentos passados. Além de lugares.
    Estrelas Sistemáticas

    ResponderExcluir
  2. Caramba, também tenho uma meia que é meu xodó. É azul, bem fofona, com antiderrapante e tudo - não que isso tenha me ajudado a escapar de uns belos tombos, mas whatever. Também tenho uma coberta, azul, bege e bordô, é minha desde que nasci e só consigo dormir bem com ela. E uma coisa que chega a dar dó é meu All Star. Eu acho que amo ele. De verdade. Tá aberto embaixo, os dois, meu pé chega a encostar no chão e agora ele deu pra rasgar dos lados. Sem contar que já é encardido naturalmente. E uso ele todo santo dia, sem excessão. NUNCA vou deixar que ele vá embora.
    Tenho um problema incrível em me desfazer das coisas. Me apego a tudo, exatamente tudo que tenho, e às vezes a coisas que nem são minhas (aí fico brava quando meus amigos somem com essas tais coisas).
    Hoje mesmo tava falando pra minha mãe que queria uma maletinha do Pooh que tinha uns 4 livros dentro de volta. Minha mãe é muito monstra nesse quesito, ela sempre se livra das minhas coisas quando eu não to por perto, e depois tem que aguentar minhas lágrimas. Enfim.

    Crying Lightning

    ResponderExcluir
  3. Até este nível o apego é válido...rs.
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir

Comente, não temos super poderes - uma pena - para acabar com você. Mas diga, e se o Skywalker usasse a Contracorrente e Percy um Sabre de Luz?